Rotary a Serviço da Humanidade

Crise, violência, corrupção, o mundo não tem jeito. Alto lá! Tem jeito sim! Diferente do que se prega, nem tudo está perdido. Se fizermos uma análise em nossa cidade, vamos encontrar várias pessoas mobilizadas em associações, entidades filantrópicas e clubes de serviços. São voluntários, abnegados, comprometidos com o auxílio fraterno e com uma humanidade melhor. Um exemplo que merece registro é o Rotary Club.
Os rotarianos estão presentes em 218 países e regiões geográficas, são cerca de 1,2 milhão de vizinhos, amigos e líderes comunitários que se unem para criar mudanças positivas e duradouras em suas comunidades e pelo mundo. Já em 1905, o fundador do Rotary, Paul Harris, acreditava que “servir a humanidade era a coisa mais importante que uma pessoa pode fazer”, para o atual presidente John Germ: “ser parte do Rotary nos dá a oportunidade para que isso aconteça”. Neste sentido, o lema para o ano rotário 2016-2017 será “Rotary a Serviço da Humanidade”.
A necessidade de mudança é permanente na vida do ser humano, no entanto, existe uma grande tendência de acreditar que a mudança será proporcionada pelo outro. Em verdade, a via mais fácil da mudança começa conosco. Colocar-se a serviço da comunidade é a melhor medida. Não é uma questão de trocadilho, mas fazer o bem, realmente faz bem.
No Brasil, os rotarianos estão envolvidos em inúmeros projetos que vão desde a doação de equipamentos de saúde, passando por ações de preservação do meio ambiente, até o apoio as entidades assistências.
No mundo, os rotarianos servem a humanidade seja no fornecimento de água limpa para comunidades subdesenvolvidas, promovendo a paz em áreas de conflito ou fortalecendo as comunidades através da educação básica e alfabetização. O projeto de maior intensidade é a erradicação mundial da poliomielite. Através de doações e aquisições de vacina o Rotary colaborou para interromper o vírus em vários países e agora se aproxima da meta de acabar com a paralisia infantil no Afeganistão e Paquistão. Assim, a pólio será a segunda doença humana a ser erradicada.
Recentemente, Germ afirmou: “Precisamos de mãos dispostas, compaixão e mentes brilhantes para irmos muito mais além no nosso trabalho”. Sim, sair do comodismo crítico para a atitude transformadora é a melhor medida. Dedicar parte do seu tempo e de sua capacidade para ajudar o próximo é algo que traz benefícios imensuráveis.
Em sua cidade certamente será possível encontrar um Rotary Club e se engajar como membro efetivo ou colaborar em projetos desenvolvidos. Será uma oportunidade de fazer novas amizades, consolidar boas relações profissionais e cooperar para a paz e construção de um mundo melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *